Notícias

Entidade contesta déficit da Previdência e irrita o governo

A Anfip contesta, por exemplo, a ideia utilizada pelo Planalto de que a Previdência seria deficitária

Deputados que integram a Comissão Especial da Reforma da Previdência foram ao Palácio do Planalto para reclamarem de estudos realizados pela a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), que contestam o argumento utilizado pelo governo federal sobre a suposta necessidade de uma reforma da Previdência. As informações são da revista Época desta semana.

A Anfip contesta, por exemplo, a ideia utilizada pelo Planalto de que a Previdência seria deficitária. Segundo a entidade, que leva em consideração a arrecadação da Seguridade Social (que inclui Saúde, Assistência e Previdência), houve um superávit de R$ 24 bilhões em 2015, ante o déficit de R$ 85 bilhões que os economistas do governo apontam.

A comparação com os anos anteriores mostra que, em função do aumento do desemprego, que diminui a arrecadação, esse saldo positivo foi bem menor do que os R$ 53,9 bilhões que sobraram em 2014 e os R$ 76,2 bilhões de 2013, quando já se falava em déficit.

Os deputados Carlos Marun (PMDB-MS) e Júlio Lopes (PP-RJ) querem que a Advocacia-Geral da União (AGU) acione a Justiça para que a Anfip pare de divulgar tais informações. Eles alegam que a “contrainformação” dificulta a tramitação do projeto no Congresso.

O ataque às informações divulgadas pela Anfip vem justamente no momento em que o governo percebe que está tendo um forte desgaste político com a reforma.

Segundo uma coluna do jornal Folha de S. Paulo desta quinta-feira (23), movimentos que apoiaram o impeachment e têm simpatia pelas medidas econômicas de Temer alertaram o governo sobre a impopularidade da reforma da Previdência, que estaria “sendo massacrada mesmo entre aqueles que tenderiam a dar suporte aos ajustes”, disse o texto do jornal. Esses movimentos disseram que nunca receberam tantas críticas de seus próprios simpatizantes, que chegaram a chamar a proposta de “ato de crueldade”.

No começo dessa semana, a Anfip junto ao Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), da Plataforma Política Social e professores da UNICAMP lançaram o estudo Previdência: Reformar para Excluir?, organizado por um grupo de quase 50 especialistas sobre a proposta da reforma da previdência e as falácias propagadas pelos defensores da proposta.

A versão digital do estudo “Previdência: reformar para excluir?” pode ser acessada neste link aqui.

Edição: Luiz Felipe Albuquerque
Fonte: Brasil de Fato

Postagens Relacionadas

Faça um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Alguns campos são de preenchimento obrigatório. *

Arquivos anteriores

Sindicalize-se

Se você é trabalhador do comércio da cidade de Passo Fundo ou da nossa região, procure o sindicato e descubra a importância da nossa organização. Não fique só, fique sócio! Clique aqui para fazer o download da ficha de inscrição (pdf)

Localização

Endereços

(54) 3311-1434 / 3317-1930
secpf@secpf.com.br
Rua Moron, 1731, 4º andar - Centro
CEP: 99010-032 - Passo Fundo - RS

>> SUB SEDE MARAU
(54) 3342-6910
Rua Duque da Caxias, 181 - Sala 307 - Centro
CEP: 99150-000 - Marau - RS

>> SUB SEDE GUAPORÉ
(54) 3443 6799
Av. Silvio Sanson, 1330 - Sala 112 - Centro
CEP: 99200-000 - Guaporé - RS